A magnitude da erosão hídrica depende de fatores como o tipo de solo, intensidade e duração dos eventos pluviais, declividade do terreno, tipo de cobertura do solo e o tipo de sistema de produção. Na zona equatorial onde está inserida a região amazônica são marcantes duas estações do ano, uma mais chuvosa e outra de menor oferta pluvial, que podem ser intensificadas em anos de La Niña e El Niño os quais podem causar perdas ou ganhos em atividades agrícolas. O uso inadequado das terras provoca rompimento, efêmero ou definitivo, do equilíbrio natural do solo. O processo erosivo é agravado por fatores ambientais como a fragilidade do solo, tráfego de máquinas agrícolas durante a estação chuvosa, chuvas intensas, altas temperaturas, condições topográficas e o manejo inadequado do solo (MARTORANO et al., 2017).

Disponível em: http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/167619/1/2115-31052017-2224541.pdf

Entrevista TV TAPAJÓS. Disponível em: http://g1.globo.com/pa/santarem-regiao/bom-dia-santarem/videos/t/edicoes/v/meteorologista-destaca-sobre-o-clima-de-chuva-forte-em-santarem-e-regiao/6526989